História Não Publicada – Capítulo 4 – Parte 4

Para entender melhor este projeto (sério, é importante!).

Leia o primeiro capítulo

As referências nesta parte são meio obscuras. A própria escolha da imagem é uma referência.

Em um grande clichê, anteriormente o Escritor se olhou no espelho e então sua aparência começou a ser descrita. Ele viu que sua barba estava espessa. O cabelo maior do que a muito tempo não deixava ficar. Tirou uma mexa que teimava em incomodar os olhos, por pouco não ultrapassando a altura destes e riu. Um riso estranho, descontrolado. Um clichê, pensava ele. Um muito utilizado. Um que usara em sua primeira história. Apresentar o personagem quando este olha para uma superfície reflexiva. Coisa de amador, mas usara, um dia. Qual era mesmo o nome do personagem? Mal se lembrava. Na verdade, sim, lembrava. Tão fresco na memória quanto qualquer coisa que tivesse feito segundos atrás. Mas não, não queria se lembrar do personagem de nome japonês. Não queria desenterrar o passado.

Arregalou os olhos e viu a imagem no espelho repetir o ato. Como deveria ser. Puxava as pálpebras para os lados, como se procurasse analisar o branco dos olhos. Mas era a íris e a pupila que mirava, ambas quase da mesma cor aquela distancia. Cansaço. Apenas cansaço, era o que via. Os olhos como os de um morto, como de alguém que perdera o espirito. Um riso se fez nos lábios, será que, afinal, não seria ele o possuído? Alguém que perdera o espirito, que tivera sua alma, seu eu tomado por forças maiores, forças além da compreensão humana?

Claro que não. Era uma ideia estúpida. Em todas as referencias que se lembrava, uma coisa sempre presente naqueles que ainda são donos de si mesmo era a capacidade de criar, de inventar, de dar forma à sua vontade, de tecer histórias com palavras muito mais antigas que o próprio sangue que corria em suas veias. Combinação de palavras (sinônimo aqui) que ultrapassava a capacidade do ser humano de perceber o quão poderosa era aquela arte. Ele conseguia escrever, isso não lhe fora tomado. Conseguia escrever, conseguia criar. Mas conseguia contar uma história? Uma história que lhe valesse a vida, que inflamasse o coração dos leitores?

Tentara uma vez. Pusera sua vida naquilo. E falhara. Ah, sempre falhava.

A imagem no espelho lançava-lhe um sorriso de sinistro sarcasmo. Sentia o gesto em seu próprio rosto, mas seria realmente ele o autor de tal obra? Teria o ato vindo de sua consciência ou quartos perdidos dentro de sua mente, com habitantes sinistros e, na maioria das vezes ignorados, teriam lhe lançado um presente, um testemunho à vida que levava?

Sentiu vontade de esmurrar a imagem. Partir o espelho em inúmeras cacos, cada um representando cada pedaço seu que morrera ao decorrer do longo e exaustivo percurso de sua vida. Mas ainda era dono de seu discernimento, e ruídos distintos em uma cidade de silêncio era algo o qual não estava disposto a se dar o luxo. Pensou em esmurrar a própria face, mas era inútil. Já o fizera outras vezes. Mas nunca tinha coragem, a força de vontade suficiente para fazer seu nariz sangrar.

Algo que parecia um avançar em direção ao espelho, mas que apenas parecia, foi seu gesto de afastamento. Deu dois passos para trás e lançou ao reflexo uma ultima olhada. A expressão agora era inteiramente sua, ou ao menos era isso o que imaginava.

– Agora eu tenho uma história, não é? Agora eu tenho algo para contar. Era esse o ponto de tudo.

Os lábios torcidos, o rosto desfigurado mostrava o que sentia sua alma. Os olhos, por mais raiva que emanassem, pareciam tão vazios quanto antes. Falava como se gritasse, mas a voz não passava de um sussurro.

– Tudo isso foi sua culpa, no final. O que eu fiz apenas seguiu seus torpes esquemas. Mas se é para eu estar dentro de uma história, se você fez com que eu chegasse até, vou chegar até o final… Hugin.

Renan Barcellos, que ainda não tinha bebido nada

E que se pudesse voltar para resolver suas pendencias, cometeria os mesmos erros.

Anúncios

2 comentários sobre “História Não Publicada – Capítulo 4 – Parte 4

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s