Zerando Minha Steam Semana 7 – Anachronox

Anachronox

Joguei bastante de Anachronox nessa última semana. Provavelmente eu estar gostando do jogo ajudou nisso, mas creio que por volta de cinco horas semanais é o valor ideal para eu dedicar a esse projeto. Muita coisa aconteceu no jogo. A maioria foram coisas boas, ou pelo menos divertidas. Algumas outras são ligeiramente ruins ou trazem algum incomodo.

O principal a dizer é: o jogo continua legal.

Conforme a história avançou a intrépida dupla do azarado Sly Boots e do ranzinza Grumpus Matavastros explorou os túneis, encontrou um artefato, perderam o artefato para a máfia, decidiram ir encontrar uma especialista em Mystech, saíram de Anachronox, colocaram bateria no robô boca suja e respondão de Boots, se fingiram de cientistas, descobriram coisas sobre as Mystech, encontraram a doutora Rho Bowman, viram uma grande catástrofe, ficaram a deriva no espaço, chegaram a um planeta de gente meio idiota e se preparam para prevenir outra catástrofe. A motivação de Boots nisso tudo só é ganhar alguns trocados para ter o que almoçar.

Na parte do túnel, que é uma longa dungeon, eu senti um pouco que o sistema de batalha meia-boca estava saindo pesado ao gameplay, mas no fim das contas passou mais rápido do que eu esperava. Não tenho como mentir. Os combates não são bom. O boss não foi desafiador e não tinha mecânica nenhuma, mas nada disso me deixou menos interessado em Anachronox.

Então, se o público votante é tão burro para tomar as melhores decisões, é preciso existir um sistema para que eles não votem a si mesmos para a destruição.
Então, se o público votante é tão burro para tomar as melhores decisões, é preciso existir um sistema para que eles não votem a si mesmos para a destruição.

Para falar a verdade, depois de certo tempo de gameplay (bastante tempo de gameplay, tenho que admitir), o mistério das Mystech foi parcialmente revelado, e acabou que elas escondem poderes que podem ser utilizados pela força de vontade de uma pessoa. Resumindo, você equipa uma e pode usar magias. Isso acrescenta um elemento novo aos combates e me lembrou de Final Fantasy VI, onde em certa momento do jogo os personagens tem acessos aos Magicites  – criaturas mágicas “congeladas” que podem ensinar magia.

Algo que eu realmente posso criticar o jogo é que até onde eu joguei não está claro o que está acontecendo. Ou melhor, ainda não foi revelado nenhum vilão e os elementos recorrentes são apenas as mystech, que dificilmente podem ser considerados um elemento forte o suficiente para guiar a história.  Creio que eu devo ter jogado mais de um quinto do jogo e ainda não sei de fato qual o conflito da trama,  além de que envolve as mystech.

Mas se eu fosse falar de um triunfo do jogo, com certeza seria os personagens e suas interações. Vou até colocar um video que mostra um pouco disso.

Tempo de Jogo: Sete horas e trinta minutos

Renan Barcellos, que estava com bastante sede

E que ouvia algo que era meio que spoiler de Vikings

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s