Mini-Projeto: A Última Torre – Parte 8

Para entender sobre o projeto leia a primeira postagem sobre ele.

Agora a segunda parte do quinto passo do snowflake. Dessa vez, fiz uma “sinopse” baseada no ponto de vista do castelo.

========================================================================================

Iteração 5 – Parte 2

O Castelo

 A encruzilhada era um lugar interessante. Os humanos ali ficavam em uma rota movimentada, em um local de fácil acesso para várias áreas adjacentes. Até mesmo tentavam organizar algo que existia no lado de fora, um reino. Tinham um Rei, até, embora não fosse ele quem mandava. Quem mandava no lugar eram os tais sábios, os bibliotecários, eles detinham todo o conhecimento que passava pelo lugar, pegavam todos os livros. Dizia para todos que eram contra O Castelo, que queriam derrotá-lo, quando na verdade apenas escondiam informações das outras pessoas, escondendo o que eles sabiam, esperando que o Castelo lhes desse alguma atenção. Particularmente, O Castelo não dava a mínima, achava engraçado aqueles homens, mas isso era tudo. Queria apenas ser um Castelo de verdade e acabava colaborando, ou fazendo o que era esperado, porque isso estava dentro da noção de um reino. De forma que a biblioteca aos poucos passou a parecer uma biblioteca e a sala real uma sala real.

Continuar lendo

A new Project appears!

Não é exatamente um projeto. Mas sim uma experiência. O fato é que eu tenho que escrever um conto para a antologia da editora 9Bravos. Bom, na verdade não tenho, mas sendo uma editora soteropolitana, coloquei em minha cabeça que sim, tenho, para prestigiar a iniciativa. Eu iria começar lá pro meio de dezembro, mas decidi fazer disso uma nova experiência, então vou começar logo.

Se você acompanha o meu blog, sabe que me baseei em um método chamado snowflake para organizar o meu primeiro livro, O Projeto SteamlessPunkless A, e se você não acompanha o blog, provavelmente não se importa.

O fato é que o snowflake é um método para se fazer design de romances. Ele auxilia o escritor a organizar as idéias e evitar pontas soltas, idéias mal planejadas em histórias grandes. Não cheguei a usar inteiramente em meu livro, mas parcialmente. Minha idéia para agora é tentar usar ele para um conto de até 9000 palavras (e se você me conhece, ele terá 9000 palavras) e ver o que sai disso. Provavelmente, terei que fazer algumas adaptações, mas ei, é uma experiência.

O método snowflake consiste em 10 passos que vão desde resumir a história em uma frase, passando por resumir os capítulos até começar a escrever o livro. Não passarei por todas as etapas porque não fariam sentido para um conto, mas ainda assim, devo chegar mais ou menos até a sete.

Dentro da proposta do blog, irei mostrar os passos e falar sobre o processo criativo. Amanhã (ou hoje mais tarde) devo começar com o primeiro passo. Eu já sei sobre o que irei escrever, será baseado em um conto curto que escrevi para a fábrica dos sonhos, com o tema Torre, na verdade, uma extensão dele. Não sei se vai ser aceito ou não na antologia, até porque a minha ideia é me inspirar em “À Procura de Kadath” do H.P Lovecraft, e isso significa que não terá diálogo nenhum e, em geral, um pouco chato para a maioria das pessoas. Não sei se serei bem sucedido, mas tenho que tentar.

O prazo para entrega do conto é até dia 10, então, é a minha meta. Vou tentar fazer algo diferente e fazer comentários dia-a-dia sobre como está sendo o processo da escrita e “design” do conto.

Como meu tempo não é infinito, essa atividade tomará o lugar da escrita do longevo conto de terror pseudo lovecraftiano e do worldbuilding de Cmyvllaeth. Não vou deixar de escrever esses dois, mas será nas horas vagas agora, não algo “oficial” que irei me preocupar.

Renan Barcellos, que bebia agua

e que também tinha algumas vinganças por fazer