História Não Publicada – Capítulo 2 – Parte 1

Para entender melhor o projeto, clique aqui

Para ler o primeiro capítulo, aqui

Capítulo 2

O Escritor olhava para o cano da arma, cansado. Não parecia com medo ou mesmo assustado. Deixava os olhos pousarem no instrumento de morte com a morosidade de quem não pretende lutar contra o destino. Tinha certeza de que aquele não era o seu momento, uma história não terminava daquela forma. “Hoje não, morte”, pensava. Mas, em seu íntimo duvidava de suas ponderações. E se estivesse errado? E se não fosse o protagonista, afinal? Mirando o túnel do revolver inimigo tentava, com a visão periférica, perceber alguma coisa daquele que o rendera. Era um rapaz negro, com roupas folgadas. Não discerniu mais do que isso.

Ele parecia falar alguma coisa. Gritar. Mas, perdido em seu próprio mundo pessoal, o escritor não ouvira.

– Quem é você, caralho?! Vou ter que perguntar de novo é? – a sombra da arma aumentava a ameaça.

– Alguém que não esta querendo enfiar uma bala em sua cabeça, não é o suficiente numa noite como essa? – Perguntou com um meio sorriso.

O rapaz apertou os lábios, inquieto. Toda sua expressão corporal traduzindo medo, dúvida e confusão. Engatilharia a arma novamente, se pudesse.

– Não vai dar uma de esperto comigo, filho da puta. Fala logo quem cê é, desgraça.

Não pôde deixar de rir, o escritor. Quem ele era… Quem ele era? Um filme de comédia lhe dissera que era um tanto difícil dizer quem era. Podia dizer o que fazia e, caso isso não bastasse, goosfraba.

Continuar lendo