Uma breve história da magia moderna de Darai.

Diferente da maioria dos cenários de fantasia onde a magia é um fato presente no mundo, em Cmyvllaeth ela não foi descoberta a eras atrás, possuindo um passado conturbado, e tampouco foi dádiva dos deuses para a humanidade. Pelo menos, se esse foi o caso, se alguma força divina trouxe a magia para os mortais, ela teria uma grande dificuldade em convencer os cientistas, estudiosos e magos de que essa é a realidade.

Um dia a magia foi algo grandioso, onde magos se agrupavam em grandes escolas e universidades, passando adiante o conhecimento do arcano que iria transcender as gerações. Magia era simples, dependia apenas do da força de vontade e da habilidade em manipular a energia do próprio mundo. Mas a civilização dos construtores a muito desapareceu, mas seu legado seria descoberto e a pratica da magia voltaria ao mundo.

Livre de tabus acerca explorações aos resquícios de uma poderosa nação, após anos de pesquisa feita por entusiastas acabou encontrando o primeiro livro em bom estado de conservação e este único livro, depois de feita sua tradução, acabou alvoroçando toda a comunidade científica daquele reino.

Um mago Meahdirr talvez fosse bem próximo disto. (E juro que não procurei por imagem de Raistlin, foi o primeiro mago que apareceu quando pesquisei Mage)

Continuar lendo

Os Construtores, ou Os Meahdirr ou Aqueles que Usavam Magia

Olá, possíveis leitores. No post de hoje (que, caso se lembrem, é sobre o mundo de Cmyvllaeth), vou tentar falar sobre um dos pontos principais que fizeram com que as nações de Rehquia não seguissem uma evolução tecnológica igual à do nosso mundo. “Magia!”, alguém poderia dizer, mas não. Falarei sobre os Meahdirr (mé-Á-dir).

Por toda Rehquia é possível encontrar o que outrora podem ter sido majestosas construções, de uma arquitetura peculiar, semelhante à utilizada em Tirasli, mas ainda assim, com diferenças fundamentais. Talvez fossem de uma beleza quase idílica, como se cada galeria e cada salão fossem um mini-monumento, se comparado com o que pode ser visto nos tempos atuais de Cmyvllaeth em matéria de edificações. Contudo, tais obras se encontram em ruínas que datam além dos registros de qualquer cultura Rehquia.

Os Construtores, como ficaram conhecidos no início da colonização das terras que há muito tempo se chamavam Dwyrain, ou Os Meahdirr, como são chamados na atualidade, são um povo – ou povos, como tentam afirmar as hipóteses de alguns arqueólogos – cuja história foge a qualquer registro histórico das nações ainda vivas. Toda sua existência é torneada de mistérios, nenhuma cultura alega ter tido contato real com esse povo fantástico que existiu há milhares de anos atrás. A única prova de sua existência são as construções que deixaram para trás e que sobreviveram ao tempo.

Eu não pensava nisso quando idealizei os Meahdirr. Mas a ideia das ruínas deles espalhadas lembra o antigo reino de Arnor.

Continuar lendo