História Não Publicada – Capítulo 5 – Parte 1

Para entender melhor este projeto (sério, é importante!).

Leia o primeiro capítulo

 

Protection from what?
Protection from what?

 

O escritor se perguntou por que diabos foram para aquele lugar. Só tinha uma saída, só tinha uma entrada. Não era o melhor lugar pra se ir. Caralho, ele tinha lido tudo o que é de zumbi que encontrara pela frente. Jogara vários jogos também. Até assistira Romero, dia, noite madrugada, a porra toda. Não que aquilo fosse realmente um zumbi, um possuído, repetiu para si mesmo. Sim possuído. No entanto fosse o que fosse, estava entrando no galpão, com seis de seus melhores amigos. Pensou em pokemon. Pensou em como sair dali. Mas seu cérebro estava em pane, eles taparam a única saída. Porra, sabia que iria se arrepender daquela merda.

Os possuídos entraram a passos lentos, como que olhando o lugar. Quase farejando. Procurando suas vítimas. Estava escuro, eles não enxergavam no breu, isso era bom. Sem visão noturna, sem bolas de fogo, pelo menos era mais fácil que Doom.

Continuar lendo

História Não Publicada – Capítulo 4 – Parte 1

Para entender melhor este projeto (sério, é importante!).

Leia o primeiro capítulo.

Rock and Roll Racing
Rock and Roll Racing

A garagem, que na verdade estava mais para um galpão, era até que arrumada. Alguns instrumentos jogados ali, outros acolá, mas provavelmente funcionava bem. O escritor nunca teve muito contato com música, pelo menos não com a parte de produzir, gravar, mas tinha visto um ou dois ensaios e a acústica do lugar bem que podia ser interessante. No entanto não estava muito certo quanto à quanto aquilo agradaria os vizinhos, provavelmente a bateria era ouvida em todos as construções próximas do local.

Ele e o Músico estavam sentados, jogados na verdade. Encostados no canto em que caíram e lutando para jogar o oxigênio que fosse em seus pulmões exaustos. Não tinham sido perseguidos a maior parte do caminho desde que saíram do armazém, mas isso não era desculpa para não andar o mais rápido que suas pernas podiam. Achavam que não atraíram atenção alguma, e era bom que isso fosse verdade, do contrário, estariam simplesmente fodidos. O lugar só tinha uma saída, coisa que o escritor logo observara, não passara longas horas de sua vida se preparando para um apocalipse zumbi para negligenciar uma coisa dessas. Mesmo que aqueles não fossem zumbis.

Continuar lendo

História Não Publicada – Capítulo 3 – Parte 2

Para entender melhor este projeto.

Leia o primeiro capítulo.

– Foda-se Emílio. Foda-se! – Disse na primeira parte do capítulo três em resposta à Emílio, que tentava contestar sua sanidade. Se lembrou de um personagem de uma outra história – A primeira coisa que se faz quando uma merda assim acontece é pegar uma porra de uma mochila. E umas botas, seus allstars fodidos só vão fazer você se foder.

Pegou alguns pacotes de salgados e duas garrafas de 500ml de suco industrializado, jogou tudo na mochila e a colocou de volta ao ombro. Emílio andava de um lado ao outro, aflito. Poderia sair dali sozinho a hora que quisesse, mas não parecia disposto a abandonar a única companhia que achara naquele dia de merda.

– Bora, bora, esta esperando o que, Músico?

– Tava esperando cê terminar de fazer essas merda aí, disgraça.

– Olha aqui, eu já…

Continuar lendo